Um Corinthians e Palmeiras pra lá de fenomenal...

 

Claro que muita gente, principalmente quem não torce para o Corinthians já está de saco cheio de ouvir falar em Ronaldo. Mas decidi contar como foi essa estréia pra mim. Já que tudo conspirou pra ser uma história de cinema dentro das quatro linhas e pra mim foi um pouco.

Acordei meio e dia e pouco porque tinha passado à noite mixando o cd da Stella (cd esse que tem que sair já que até o Chinese Democracy do Guns saiu e até o Ronaldo voltou a jogar) e acordei e decidi estrear a camisa preta nova sem patrocínio que tinha chegado durante a semana. Uma decisão difícil pra alguém supersticioso como eu. Uma estréia em um clássico é sempre difícil. Como em qualquer dia de clássico já fico pilhado normalmente o dia todo mas esse clássico me deixava mais ainda pois se tratava do grande clássico, do maior rival do Corinthians, o Palmeiras e seria a estréia definitiva do Ronaldo. Estréia essa que colocava muitas interrogações na minha cabeça.

Começa o jogo, tudo dentro dos conformes, jogo equilibrado até que o sinal da TV. E que pra desespero meu a NET ia ficar fora do ar até às oito da noite e como só pegava TV pela NET já deu pra sentir o desespero. Tentei ligar para os amigos corinthianos e nada de ninguém atender. Xinguei o mundo como nunca e vai todo aqui em casa atrás de uma antena de TV velha que mal pega. Depois de muita procura achei no fundo de uma caixa no porão e já com o rádio ligado fomos testar em todas as tv´s da casa. A maldita antena foi funcionar só na TV no quarto da minha mãe e daquele jeito. Acho que tinha uns 40 jogadores em campo e a bola e o tempo de jogo eram detalhes muito pequenos para serem vistos.

Nessa pilha toda fomos para o segundo tempo e o Corinthians toma o gol em uma falha bizonha do recém caçador de borboletas Felipe. Incrível como o Felipe tem saído mal do gol ultimamente. Depois disso o Corinthians se mandou para o ataque e estava dividido, entre esperar o pior no contra ataque ou se sonhar com uma reação. Nisso entra o Ronaldo e logo já me mete uma bola no travessão, na hora do chute levantei da poltrona esperando aquela bola entrar e caprichosamente ela não entrou. E o time, tirando o Ronaldo fazia um jogo muito ruim, especialmente o Douglas, que esse ano tem jogado mal à beça.

O Palmeiras vai tendo as oportunidades de matar o jogo e Felipe vai salvando e eu sofrendo e praguejando tudo e a todos. Até que surge um escanteio, com a TV naquele estado fantasma no meio da garoa que se encontrava sabia que o jogo estava perto do fim mas não imaginava que já era 47. Douglas cruza a bola e nessa hora me levanto parcialmente da poltrona com a sensação de ou entra agora ou já era. Do nada vejo a bola entrar e o Ronaldo indo para o alambrado. Grito gol de maneira histérica, pulo, dou um soco em um móvel, grito: Chupa porcada! e lanço mais uma meia dúzia de palavrões como se expulsasse todos os demônios dentro de mim. É essa exata sensação. Minha irmã nem comemora direito, só fui saber depois que por medo da minha reação. E o mais comédia é que o quarto dos meus pais da visão pra praça e bem de frente para o playground da praça. Domingo de sol, praça obviamente lotada e só as mães chocadas procurando saber de onde vinha aquele louco e nisso ouço um criança falando: Corinthians! Muito comédia.

O mais legal de tudo isso é que esse foi um momento histórico onde a maioria das pessoas vão se lembrar o que e onde estavam na hora desse gol. Claro que torcedores de outros times dificilmente vão admitir isso mas que foi um momento incrível isso foi. Mais do que incrível, eu diria que foi fenomenal...

 

13 de março

 



Escrito por Ti@go Mistura às 03h44 PM
[] [envie esta mensagem] []



O sonho com o Obama

Ando tendo sonhos psicodélicos ultimamente, dos gêneros mais variados possíveis mas na semana passada minha mente se superou demais. Lá vai a história do sonho:

Do nada, não sei porque eu estava no Maracanã, estava simplesmente para ver um jogo do Fluminense. Estranho? Até aí tudo bem mas do nada surgem rumores incríveis no estado que o presidente dos Estados Unidos, isso mesmo, o Barack Obama estava no estádio e que possivelmente ele daria o pontapé inicial do jogo.

Vem chegando a hora de começar o jogo, todo mundo meio angustiado, querendo saber se o Obama iria entrar no gramado para o tal pontapé inicial. Os times entram em campo, como era sonho só me recordo do time do Fluminense entrando em campo e ali no meio dos jogadores entra com a camisa 5 o Obama e nisso o Maracanã lotado começa a gritar Obama, Obama, Obama de maneira inflamada e incrível. E o sonho fica meio nisso em termos de Maracanã porque do nada eu to situado no Projac no meio de uma gravação de novela onde a estrela da novela é quem?? Adivinha, adivinha, o próprio Obama, simplesmente sensacional. Começa a rolar o ensaio para algumas cenas com o presidente e do nada entra uma voz: Corta!! Corta!! E nisso todos chegam a conclusão que o Obama apesar do carisma não daria conta de interpretar o papel e do nada chega alguém da Globo e fala pra mim: Tiago, o Obama atrasou tudo aqui, tem como você escrever o capítulo de amanhã por favor?

E depois dessa loucura meio americana, meio carioca... claro, já são nove horas da manhã e eu acordo... Que sonho mais estranho, eu fico pensando e penso também: To vendo e lendo na net muito jornal a respeito de política, futebol e mundo pop...

 

 

10 de fevereiro de 2009



Escrito por Ti@go Mistura às 02h55 PM
[] [envie esta mensagem] []



As cores

 

Eu só queria ter alguns dias azuis pra sonhar
Algumas estradas que fossem o meu lugar
Um túnel do tempo onde eu pudesse sempre voltar

Eu só queria ser algo que não fosse te machucar
Qualquer desejo que pudesse pra sempre ficar
Algum medo que não fosse me atrapalhar

Mas a vida às vezes é tão cinza
Tão cheia de vazio
e quando eu esfrio
As cores estão em algum olhar

Eu só queria dançar em uma noite de chuva
Pular sem medo porque às vezes é bom se afogar
pra sentir como é respirar

Eu só devia olhar pra onde eu posso voar
Mesmo que o chão sempre esteja ali
Viver também é cair e se levantar

Mas a vida às vezes é tão cinza
Tão cheia de vazio
e quando eu esfrio
As cores estão no seu olhar

Todas as cores são da cor dos seus olhos
e os seus olhos são as cores que eu quero enxergar

 

Essa é a primeira letra que fiz em 2009 e vai ser o primeiro post já que ultimamente to com mais idéias mas muito delas não em formato escrito e pensado...



Escrito por Ti@go Mistura às 02h13 PM
[] [envie esta mensagem] []



Esperando os ventos da próxima viagem...

E 2008 ta acabando. Hoje, último dia de trabalho, decidi postar um Feliz Natal e um Ótimo Ano novo pra todo mundo, porque não pretendo entrar muito na internet. E enfim aqui estamos nós muito perto de mais um ano que vem cheio de promessas, de esperança, de medos, de possíveis acertos, de provavéis erros e que com certeza vem e pra mim pelo menos, o mais importante é estar tudo bem comigo e com as pessoas que julgo serem importantes na minha vida. Por esse ponto só tenho a agradecer aos céus, ao destino, a vida e as pessoas que direta ou indiretamente tornam isso possível. De resto a gente vai sacudindo a poeira, seguindo em frente, sonhando e voando alto, às vezes caindo no chão, mas sempre se levantando e caminhando pra algo melhor. Pois o meu melhor no que eu faço e no que eu sou só não virá o dia em que eu estiver morto. Não sei aonde a estrada de 2009 vai me levar mas já estou de braços e coração aberto esperando os ventos dessa viagem bater na minha cara.

 

19 de dezembro de 2008



Escrito por Ti@go Mistura às 12h58 PM
[] [envie esta mensagem] []



Como eu ouvi 2008...

Tava querendo fazer um post sobre as canções que mais ouvi ou mais me marcaram nesse ano. Claro que sempre vai ficar algo de fora, logo decidi colocar as 10 mais, que mais ou menos representam os artistas que mais ouvi. Claro que muita coisa ficou de fora mas essas 10 canções que entraram representam bem o que eu ouvi e cada uma delas me trazem sensações e emoções sobre esse ano. Músicas que acalmaram meu coração, que fizeram pulsar mais forte e como toda música boa que pode fazer a nossa existência ser mais feliz... Decidi colocar todas em versões ao vivo, algumas com qualidade boa de vídeo, outras nem tanto, outras só com áudios, por isso acho que vale a pena conferir as versões de estúdio... São elas:

Aimee Mann - Deathly

 

KT Tunstall - Saving my face

 

Wilco - I hate it here

 

Mallu Magalhães - J1

 

Skank - Sutilmente

 

REM - The ascend man

 

Coldplay - Viva la vida

 

James Blunt - Same mistake

 

Glen Hansard e Marketa Iglova - Falling slowly

 

Damien Rice - Delicate

 

15 de dezembro de 2008

 

 



Escrito por Ti@go Mistura às 08h37 PM
[] [envie esta mensagem] []



O mundo anda tão complicado...

2009 vem chegando mas 2008 ainda tem bastante coisa pra acontecer e está acontecendo. Enfim tudo certo, vou mudar de casa mesmo, a casa do lado com meu quarto, já foi embora. Foi o fds todo carregando e encaixotando coisas, carregando armários e afins. Já me mudei de mala e cuia para o quarto da minha irmã até mudar pra casa nova. A casa ta de perna pro ar, lotado de caixas e tranqueiras pelo caminho. Apesar do trabalho que dá é bom essa sensação por coisas novas que virão. Não precisa dizer que ando umas 20 horas por dia com o nariz entupido por causa das caixas mas isso faz parte. É engraçado e estranho olhar pra tudo aqui e pra essa casa e ver que sempre vivi aqui e que daqui a alguns dias tudo novo e daqui ficarão só as memórias de quase 25 anos. Não estou tão saudosista, pelo menos não antes da hora, até porque eu curti demais essa idéia de mudar. E esse ano vai dá pra dizer que morei em 4 casas. To ficando expert em separar o essencial pra eu viver. Roupa, a mochila preta, um tênis, dois all-stars, um livro, o violão e o mp3. Sempre vem outras coisas inúteis como o celular e afins mas acho que com essas coisas mais um pouquinho de dinheiro dá pra levar a vida. Isso acho que aprendi na república do meu irmão. O mais importante mesmo é ter ar pra respirar, um cantinho pra se desligar do universo e um aparelho de som pra trilhar a vida que vai passando.

Como vai ser 2009 não sei, e quer saber? Não to muito preocupado com isso e não vou fazer um milhão de planos a respeito porque no fim chega a vida e te conduz da maneira que ela bem entende e que no fim sempre acaba sendo o melhor. Quem diria que o Ronaldo viria para o Corinthians, que o mundo capitalista ia ter a maior queda da história, que a Mallu Magalhães ia estourar e começar a namorar o Marcelo Camello, que teria o CQC pra animar as segundas-feiras e por aí vai. Quem diria que eu ia começar o ano morando em Sampa e terminaria voltando pra Mogi satisfeito com isso, afinal minha ilusão com relação a Sampa diminuiu e cheguei a conclusão que posso estar lá sempre que preciso e ao mesmo tempo perto da minha família e amigos que estão aqui. Quem diria que iria voltar a estar com o maior tesão com Stella Art de novo, no começo do ano estava de saco cheio da banda e agora to no maior pique e acho que os caras também, nos aguardem em 2009. Quem diria que esse ano eu iria amadurecer e sofrer tanto com dois relacionamentos que deram errado e que depois de passar boa parte do ano não querendo me envolver com ninguém por estar cansado disso, agora to meio no pique de novo, que to meio naquele início de paixonite, e que dessa vez vou ser eu mesmo e não vou abrir mão disso pra agradar ninguém. O que tiver que ser será e será de verdade. Por isso que não quero fazer planos gigantescos para 2009 e nem para minha vida como um todo. Quero mais fazer aquilo que acalmar e deixar feliz o meu coração, sempre olhando pra não chatear e não machucar ninguém. Logo abaixo ta a música da Legião Urbana, O Mundo anda tão complicado, que fala um pouco de mudança e de como o mundo anda meio louco mas que ainda sim a vida segue e a gente tenta ir correndo atrás...

 

10 de dezembro de 2008

 



Escrito por Ti@go Mistura às 04h06 PM
[] [envie esta mensagem] []



Enquanto isso neste crazy world...

O arco-íris
E não teve jeito, o time do arco-íris ganhou de novo. Teve torcedor que chorou de emoção, mais com o arco-íris do que com o título.

Madonna
A assessoria de imprensa da Madonna nega os boatos que a cantora também quer uma medalha de campeã brasileira.

Em busca do vice inédito
A diretoria do Vasco comemora o rebaixamento, afinal tava faltando o vice da série B.

A crise Honda a F1
Depois da debandada da Honda da F1, nunca na história desse país teve tanto piloto brasileiro desempregado na espera por uma vaguinha. Os brasileiros se ferraram de verde e amarelo nessa.

Plágio??
Joe Satriani acusa o Coldplay de plágio na canção Viva la vida. Ouvindo a canção fica claro que não existe plágio, a música não tem nenhum solo gigantesco e chato de guitarra.

Boa notícia, o trânsito em São Paulo só vai ser ruim em dezembro
Indústria automobilística anuncia vendas menores do que nos últimos meses. Traduzindo: Vai dar pra andar a 15 km/h em alguns trechos das marginais.

Festa do hexa: do Morumbi para o Anhembi
Está confirmada pra janeiro a festa oficial do hexa. Elton John vem aí.

1º de abril em pleno dezembro
Se Amy Winehouse estiver bem de saúde ela virá para o Brasil em 2009. Então esquece!!

 



Escrito por Ti@go Mistura às 04h53 PM
[] [envie esta mensagem] []



Sobre ganhar e perder...

To querendo escrever a algum tempo sobre como nós humanos, desse século, estamos encarando as coisas. To até pensando em escrever um livro a respeito. Aliás, esse é um sonho meu, de conseguir escrever livros e parece que quanto mais leio mais próximo e mais tentado a começar algo meu eu fico. Mas o foco é esse, falar de como nesse mundo louco de hoje, cada vez mais a gente ta se perdendo por ter medo de perder. Não sei, mas a derrota, o fracasso, a desilusão, a perda como um todo na vida do ser humano está cada vez mais sendo inaceitável para as pessoas. É o cara que mata a ex namorada, outro bando que vai bater no técnico do time porque perdeu o campeonato, outro que se suicida porque perdeu dinheiro com a crise, outro que mata os filhos porque perdeu o emprego e por aí vai os exemplos que pipocam na nossa frente. Desde coisas absurdas como a morte banal até coisas bestas como uma briga no trânsito sem grandes conseqüências.
Não sei porque, mas acho o lance de perder algo tão importante quanto ganhar. Tenho a impressão que vencer em algo sem antes perder não tem o menor valor. Ganhar por sempre ganhar não se justifica na minha cabeça. Desde ganhar um campeonato de algum esporte quando se é jovem, como seu time ganhar um campeonato, ou ganhar aquela garota que você é apaixonado, ou ganhar uma bolada de dinheiro por sucesso profissional ou outras coisas. Na minha cabeça a questão principal não é o final das coisas porque cada vez mais acho que a vida tem pouco a ver com as finalidades e sim com o caminho por si só. O que vai ficar é aquilo tudo que se passou pra você chegar até ali. E logo o resultado final pouco importa, porque a partir do momento que isso importar quer dizer que você está meio morto de alma. O dia em que uma medalha de honra, uma posição qualquer em qualquer pódio da vida, uma garota qualquer ou algo na vida for mais importante que qualquer coisa na sua vida é porque sua vida já não é mais sua. E isso é estranho mas a única coisa que quero de permanente mesmo é essa sensação de que to tentando ser feliz. Mesmo que a vida seja torta, que as pessoas olhem torto e que às vezes eu me olhe no espelho de maneira torta pensando o que eu to fazendo da vida. Mas sei lá, se não for desse jeito pode ser de tantos outros, mas só quero que não seja de uma maneira que fique preso.
Ultimamente um dos programas que mais tenho gostado de assistir fora o CQC, é a série da HBO, Alice. É incrível como essa série tem conseguido traduzir certos sentimentos que eu tenho e acho que muita gente tem por aí. Acho que todo mundo já se sentiu ou se sente meio Alice em São Paulo. Com essa cidade querendo te dar porrada toda hora, querendo fazer você desistir, errar e pisar na bola. E é isso que nos move a fazer nosso melhor e tentar ser feliz porque simplesmente eu acredito que só dá pra viver sendo feliz oras. E ser feliz é ser triste muitas vezes, de chorar sozinho, de querer jogar tudo no lixo e desencanar de vez de qualquer coisa. Como é ralar, ralar, ralar e ver nada sair do lugar muitas vezes. É depositar esperança em algumas pessoas que você julga que estão do seu lado e em algum momento, às vezes sem querer, às vezes por mal, vão te foder de uma maneira que nunca se espera.
Mas ainda sim, enquanto um novo dia chegar para os nossos olhos é porque dá pra ser feliz e enquanto a gente continuar tentando, tropeçando, escorregando e correndo atrás do melhor pra gente é porque a gente de alguma maneira muito louca consegue ser feliz. Porque enquanto a gente conseguir cantar alguma canção a plenos pulmões dentro de um carro na marginal parada com um sorriso discreto no rosto, enquanto a gente conseguir sentir uma brisa batendo nas costas em alguma estação de trem e enquanto a gente conseguir se sentir humano no meio de tudo isso é porque a gente tem uma genética muito favorável para a felicidade. E felicidade é isso. É nunca tê-la completamente nas mãos mas sempre tê-la à vista, logo em frente, como algo para ser alcançado. Isso é felicidade. Por isso, mesmo com todas as inseguranças, incertezas, insucessos, indecisões e infelicidades que permeiam a vida eu quero continuar seguindo em frente...

17 de novembro


Escrito por Ti@go Mistura às 02h50 PM
[] [envie esta mensagem] []



Eu dormi (a minha vida inteira)

Eu dormi a minha vida inteira
e eu me sinto tão cansado que mal consigo enxergar
Eu dormi a noite toda e esqueci de ver o céu
que eu ainda não descobri no mar

porque eu sempre fugi
com um medo bobo de mim
porque eu sempre quis me esconder assim

Eu dormi por tantas manhãs
pra não ouvir o que todos queriam de mim
Eu dormi sozinho em algumas noites frias
por medo de tentar ouvir o seu sim

porque eu sempre fugi
com um medo bobo de mim
porque eu sempre quis te esconder assim

mas agora vou acordar
nunca é tarde pra despertar
pois eu sei que o sol já vai chegar

e a vida pode até queimar
que acordado eu vou tentar te encontrar

Escrito por Ti@go Mistura às 05h29 PM
[] [envie esta mensagem] []



As eleições nesse país psicodélico

Ontem acabou o segundo turno para as eleições municipais em todo o país e o resultado ou o estrago está colocado para todos nós. Acredito que 3 resultados tenham sidos emblemáticos sobre a cabeça do brasileiro e isso olhando friamente assusta e nos coloca algo parecido com que os americanos fizeram nas duas últimas eleições para presidente deixando oito anos o nefasto e incompetente George W. Bush no poder. O preço disso está sendo cobrado agora. E os resultados de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre se tornam emblemáticos no meu ponto de vista.
Em São Paulo, essa cidade que se julga com o nariz empinado como a cidade mais importante do país, que sem ela não existiria país e que julga ter as pessoas mais inteligentes, cultas e espertas do mundo só porque tem a grana na mão acaba de eleger para prefeito alguém que pegou carona, sentou na janela antes da hora para dar tchauzinho e nada fez e nada fará para resolver os problemas mais urgentes dessa cada vez mais caótica metrópole. Em um mundo dos sonhos a candidata ideal para o posto seria a Soninha, alguém com idéias novas, posturas claras, que vive essa cidade de uma maneira real e mais do que isso alguém que não precisa disso. Eu diria que a candidatura dela aqui poderia ter sido algo parecido com a que foi a candidatura do Gabeira no Rio. Mas como as cabeças pensantes dessa cidade, se é que existem muitas por aqui, tinham outros interesses sua campanha cresceu mas não o suficiente pra ser uma surpresa. Mas posto isso e voltando a realidade era claro que qualquer coisa era melhor que a eleição do Kassab, pelas coisas colocadas em todas as campanhas que atacaram ele. Por ser do PFL, isso mesmo, o partido do ACM, que virou DEM e estava sendo extinto do mapa, perdendo as eleições até em Salvador. Por ter apoiado e participado do governo Pitta e o principal de tudo, por não ter feito nada pela cidade. Não venham os demagogos falar da importância do Cidade Limpa. Foi algo bom mas existem coisas muito mais importantes para serem resolvidas nessa cidade. E por isso a eleição de Alckmin ou de Marta teriam sido escolhas mais sensatas. Eu particularmente teria ficado com a Marta, porque apesar do ar blasé dela, das declarações infelizes, do jeito PT de se governar que às vezes passa do ponto, sua vitória seria garantia de melhoras no transporte público e de um olhar mais atento para a periferia da cidade. Mas ficamos com aquele que nada fez e que tenho a impressão de que só ganhou porque o “inteligente” povo paulistano ficou com peninha dele, que sofreu ataques tanto no primeiro quanto no segundo turno e deu um voto de piedade. Por isso chego a conclusão que os paulistanos tem a cidade que merecem e que sejam felizes e estressados com o caos que ninguém quer resolver. Fiquemos com o status e com a grana, que se for pensar bem nem é tanta assim.
Já na cidade maravilhosa o cenário meses antes da eleição era um tanto quanto desastroso já que o enviado de deus ou do satã, o bispo Crivella liderava as pesquisas de intenção de voto seguido pelo candidato Eduardo Paes do PMDB. Assim como a candidatura de Soninha em São Paulo, a única fresta de esperança era a candidatura do Gabeira pelo PV. Aquelas candidaturas de idealismo puro que todo mundo sabia que dificilmente iria acontecer alguma coisa, já que a máquina do governo estava a favor de Paes e o dinheiro sagrado a favor de Crivella. Mas como o Rio sempre esteve a frente de São Paulo em atitudes de vanguarda a surpresa aconteceu e o Gabeira foi para o segundo turno com o apoio dos jovens, dos intelectuais e das pessoas de bem que querem algo novo. Infelizmente Eduardo Paes levou a eleição com o apoio da máquina pública mas ficou a certeza de que novos tempos virão com o resultado expressivo do Gabeira. Existe uma luz no fim do túnel, mesmo que distante.
Já em Porto Alegre a candidatura da Manuela do PC do B representava essa mudança e a figura da Maria do Rosário do PT também figurava com algo novo mas a maioria decidiu pela continuidade.
Eu sou de Mogi das Cruzes, cidade que a oito anos foi governada pelo PSDB e que apoiou a candidatura do vice prefeito do DEM. Ao contrário dessas cidades aqui não havia o novo e a oposição mal preparada se perdeu em ideologias ultrapassadas e não precisa nem dizer que a continuidade foi mantida. E vendo o resultado de muitas outras cidades, muitos prefeitos foram reeleitos e a minha principal pergunta é: essa aprovação toda quer dizer que não temos mais problemas nesse país? Ta tudo resolvido e tudo andando tão bem que fica como está? Perguntas essas que aposto que a maioria dos brasileiros não se fez pois a sensação que tive tanto dentro de casa, com amigos, conhecidos, desconhecidos e com sensação comum é que as pessoas ainda votam pensando com o próprio umbigo, vendo quais vantagens podem levar com aquele vereador conhecido que só pensa em arrumar seu lado e fazer barraco pelo seus vizinhos e por quem está próximo. E sem essa visão de todo fica difícil construir um bairro, uma cidade, um estado e até mesmo um país mais justo.

27 de outubro de 2008


Escrito por Ti@go Mistura às 02h27 PM
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, MOGI DAS CRUZES, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Música, Cinema e vídeo
Outro -



Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Meu myspace
Tati Bernardi
Blog da Soninha
Blog do Rafa
Blog do Juca
Tutty Vasquez
Blogo do Bruno Medina
Vida Pública
Quem não sou ainda
morangocomlimao
Sem dúvida
Por onde andei
Blog do Marcelo Tas
Montanha-Russa Emocional
Blog do Thiago Eury
Blog do Flávio Gomes
Blog do Paulo Coelho
Thunderblog
Blog da Milena
Márcia Tiburi
José Simão
Fim de expediente
Vinicius Novaes
Felipe Machado
Verde Velma
Blog do Danilo Gentili